Deus me fez crescer na terra da minha aflição?

15 de março de 2016

Deus me fez crescer na terra da minha aflição?


   “E chamou José o nome do primogênito Manassés, porque disse: Deus me fez esquecer de todo o meu trabalho e de toda a casa de meu pai. E o nome do segundo chamou Efraim, porque disse: Deus me fez crescer na terra da minha aflição”; (Gn 41.51,52).

o QUE é aflição? 

   Definição: Momento de sofrimento, ou um período de dor profunda. Uma situação de ânsia, de mágoas, de lutas ou de tribulações. Sinónimos: Agonia, angústia, aperto, apertura, martírio, tormento. José através dos nomes dados aos seus dois filhos, projetou um propósito, um objetivo, uma meta. “E chamou José o nome do primogênito Manassés, porque disse: Deus me fez esquecer de todo o meu trabalho e de toda a casa de meu pai”; (Gn 41.51). O significado dos nomes dos dois filhos de josé: Manassés – “Que faz esquecer; Tornar esquecido”; (hb). Efraim – “Duplamente frutífero; ou "Fruto em dobro”; (hb). Em Manassés, José afirma: “Deus me fez esquecer”. Observe: A colocação do sujeito, do pronome, do substantivo e do verbo na concordância gramatical da sentença. José colocou a questão no passado. Eu não me lembro mais. De que? Do que? De tudo de ruim que me aconteceu. A maldade dos seus próprios irmãos, dos momentos na cova no deserto, do périodo da venda como escravo. Enfim de todo sofrimento e aflição. Deus através do Seu Espírito Santo esta tirando mágoas, dores, angústias, feridas da tua vida e da tua alma neste momento, querido leitor. 

Você não pode deixar mais estas questões continuarem te acompanhando na tua vida. De um basta, saia do passado. Deus não trabalha com o passado do homem. Deus quer trabalhar no teu presente e no teu futuro. Ele quer trabalhar na tua vida, e é um trabalhar de dentro para fora. Deus esta neste momento tirando tudo o que te atrapalha de vencer, porque a benção já foi declarada sobre a tua vida. Mas, você tem que estar com o teu coração limpo e aberto para receber. Fale, pense, aja e viva como José: Deus me fez esquecer de todo o meu passado de sofrimento. José não guardou mágoa, rancor e vingança em seu coração. “E o nome do segundo chamou Efraim, porque disse: Deus me fez crescer na terra da minha aflição”; (Gn 41.52). 

    José também passou por aflições na terra do Egito. A acusação falsa da mulher de Potifar. A injustiça de potifar e o cárcere de faraó. Mas foi nessa mesma terra que Deus lhe deu dupla honra, foi nessa terra de aflição que José foi duplamente frutífero. Você que neste momento é um missionário de Deus em terra que não é a sua terra. Deus vai te abençoar ai onde você esta.  Lembre-se: Os momentos ruins, as aflições do passado devem ser esquecidos. Não saber lidar com as aflições do passado, podem nos enfraquecer, ou nos atrapalhar mediante aos momentos bons que acontecem agora no presente. E os que acontecerão amanhã no nosso futuro. A história de José parecia tomar um rumo totalmente oposto aos seus sonhos. Suas experiências seguintes foram: o poço, a escravidão, a acusação de adultério e a prisão. Ao invés de melhorar, a situação de José parecia piorar cada vez mais. Entretanto, ele estava sendo conduzido para o lugar onde Deus queria levá-lo. Cada tribulação fazia com que ele chegasse mais perto do propósito final. Muitas vezes Deus não nos fala diretamente, mas nos conduz através das circunstâncias.O discernimento que José teve das circunstâncias que o cercaram, percebendo e reconhecendo a prosperidade do Senhor em tudo, também precisa ser alcançada por nós hoje em dia. Vivemos dias de provações e aflições e precisamos entender e compreender o agir de Deus. Se “Manassés” não nascer primeiro em nós, “Efraim” jamais será gerado e também não nascerá. Um detalhe para o qual precisamos atentar é que estas coisas aconteceram a José na época da fartura, durante os sete anos de abundância, antes que viesse o período longo da fome. Hoje o Espírito Santo tem nos abençoado abundantemente, o tempo profético que vivemos tem servido para nos alimentar e crescer, antes que venha o período da grande seca (Grande Tribulação), quando ninguém mais poderá fazer nada.

essa aflição vai acabar 

    “E disse Faraó a seus servos: Acharíamos um varão como este em quem haja o Espírito de Deus? Depois, disse Faraó a José: Pois que Deus te fez saber tudo isto, ninguém tão entendido e sábio como tu. Tu estarás sobre a minha casa, e por tua boca se governará todo o meu povo, somente no trono eu serei maior que tu. Disse mais Faraó a José: Vês aqui te tenho posto sobre toda a terra do Egito. E tirou Faraó o anel da sua mão, e o pós na mão de José, e o fez vestir de vestes de linho fino, e pôs um colar de ouro no seu pescoço. E o fez subir no segundo carro que tinha, e clamavam diante dele: Ajoelhai. Assim, o pôs sobre toda a terra do Egito. E disse Faraó a José: Eu sou Faraó; porém sem ti ninguém levantará a sua mão ou o seu pé em toda a terra do Egito. E chamou Faraó o nome de José Zafenate-Panéia (Salvador do mundo), e deu-lhe por mulher a Asenate, filha de Potífera, sacerdote de Om; e saiu José por toda a terra do Egito”; (Gn 41.38-45). Os momentos de aflição não são compreendidos quando passamos por eles. Mas são esses mesmos momentos ruins, essas mesmas aflições que nos mostram o poder e o cuidado de Deus com as nossas vidas. José deu esses nomes aos seus dois filhos. Porque era (e ainda é) normal no costume judaico dar nomes aos filhos de acordo com o significado do momento ou circunstâncias que estiver passando. Entendemos aqui que devemos sempre estar cheios do Espírito Santo para que quando vier o tempo da fome, o Senhor possa nos usar para alimentar aqueles que sentem fome do Senhor Jesus Cristo, porém para estarmos saciados e cheios do Senhor a ponto de saciar os que nos rodeiam é preciso que o Senhor nos faça esquecer de tudo que passamos de ruim e do que tentaram fazer para nós para nos prejudicar. Isto é o perdão de coração e não de palavras. Depois Deus certamente vai nos fazer crescer na terra de nossas aflições, se guardarmos os mandamentos do Senhor, andarmos pela sua Palavra praticando-a, sem murmurações e braveza, o Senhor então nos crescera aonde quer que estejamos.“A minha alma espera somente em Deus; dele vem a minha salvação. Só ele é a minha rocha e a minha salvação; é a minha defesa; não serei grandemente abalado)”; (Sl 62.1,2). “Ó minha alma, espera somente em Deus, porque dele vem a minha esperança. Só ele é a minha rocha e a minha salvação; é a minha defesa; não serei abalado. Em Deus está a minha salvação e a minha glória; a rocha da minha fortaleza, e o meu refúgio estão em Deus. Confiai nele, ó povo, em todos os tempos; derramai perante ele o vosso coração. Deus é o nosso refúgio. (Selá)”; (Sl 62.5-8). 

Graça & Paz.

Rev. Dr. Carlos Andrade, Th.D.