Quais são as 5 fases do Ministério?

15 de dezembro de 2012

Quais são as 5 fases do Ministério?


     “E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados por seu decreto (outras versões; segundo o seu propósito). Porque os que dantes conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou”; (Rm 8.28-30).

      Essas são as 5 fases que Deus trabalha e sempre trabalhará na vida de Seus ministros, ou seja, em nossas vidas. Não tem como nós burlarmos, ou criarmos atalhos! Nós não podemos pular do conheceu para o glorificou! Existe um processo, uma maneira, um modo. 1ª Conheceu; 2ª Predestinou; 3ª Chamou; 4ª Justificou; 5ª Glorificou. 1ª ETAPA - A FASE DO CONHECIMENTO; “Porque os que dantes conheceu”; (Rm 8.29a). Leiamos a uma outra passagem bíblica que se encontra no Livro do Êxodo, a qual também utilizaremos como paralelo a Epístola aos Romanos
      
“Depois, trouxeram a Moisés o tabernáculo, e a tenda, e todos os seus movéis; e os seus colchetes, e as suas tábuas, e os seus varais, e as suas colunas, e as suas bases; e a coberta de peles de carneiro tintas de vermelho, e a coberta de peles de texugos, e o véu da coberta; a arca do Testemunho, e os seus varais, e o propiciatório; a mesa com todos os seus utensílios e os pães da proposição; o castiçal puro com suas lâmpadas, as lâmpadas da ordenança, e todos os seus utensílios, e o azeite para a luminária; também o altar de ouro, e o azeite da unção, e o incenso aromático, e a coberta da porta da tenda; o altar de cobre, e o seu crivo de cobre, e os seus varais, e todos os seus utensílios, e a pia, e a sua base; as cortinas do pátio, e as suas colunas, e as suas bases, e a coberta da porta do pátio, e as suas cordas, e os seus pregos, e todos os utensílios do serviço do tabernáculo, para a tenda da congregação; as vestes do ministério para ministrar no santuário; as vestes santas de Arão, o sacerdote, e as vestes dos seus filhos, para administrarem o sacerdócio. Conforme tudo o que o Senhor ordenara a Moisés, assim fizeram os filhos de Israel toda a obra. Viu, pois, Moisés toda a obra, e eis que a tinham feito; como o Senhor ordenara, assim a fizeram; então Moisés os abençoou”; (Êx 39.33-43). 

NÓS SOMOS O TABERNÁCULO VIVO DE DEUS! “Porque sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos, eterna, nos céus. E por isso, também gememos, desejando ser revestidos da nossa habitação, que é do céu; se, todavia, estando vestidos, não formos achados nus. Porque também nós, os que estamos neste tabernáculo, gememos carregados, não porque queremos ser despidos, mas revestidos, para que o mortal seja absorvido pela vida. Ora, quem para isto mesmo nos preparou foi Deus, o qual nos deu também o penhor do Espírito. Pelo que estamos sempre de bom ânimo, sabendo que, enquanto estamos no corpo, vivemos ausentes do Senhor (Porque andamos por fé, e não por vista). Mas temos confiança e desejamos, antes deixar este corpo, para habitar com o Senhor”; (2 Co 5.1-8).

A princípio o conhecimento é confuso, misturado. O povo de Israel trouxeram as peças a Moisés e todas as peças foram colocadas juntas em um mesmo lugar. Nessa 1ª fase não existe ainda o Átrio, o Lugar Santo e nem o Lugar Santíssimo. Nós somos peças do Tabernáculo original de Deus. Deus coloca todas as peças juntas e misturadas para conhecer. No sentido de  ver o compromisso do ministro com o Seu ministério em trabalho conjunto de uma peça com outra peça. Pois o trabalho é voluntário, não é forçado! Deus coloca o prego (tipifica o ministério de apoio, de suporte) perto da Arca (tipifica a liderança), para conhece ló (no sentido de humildade). E a Arca perto do prego para conhece lá (no sentido de liderança). Todos veem a presença da Arca! Mas os pregos (ministérios de apoio) que sustentam a cobertura do véu da Arca estão escondidos dentro da parede, dentro da alvenaria. Algumas peças não são vistas aparentemente (pregos, bases), mas Deus sabe que elas estão trabalhando. Ele sabe que elas estão lá. Você quer ter o ministério de uma Arca? Que ser uma Arca? Ela é coberta de ouro batido, você aguenta ser batido? Deus coloca a base (tipifica jejum, oração) perto da coluna (tipifica a intercessão), para que as peças percebam e entendam que elas dependem uma da outra. Que o trabalho é conjunto. Nessa 1ª fase, Deus inspeciona peça por peça, mas Ele ainda não exige a posição correta para cada uma delas. “Viu, pois, Moisés toda a obra”; (Êx 39.43). Moisés é um tipo de Deus, apesar das peças estarem separadas, Deus vê a obra completa. 2ª ETAPA - A FASE DA PREDESTINAÇÃO; “Também os predestinou”; (Rm 8.29b). “Falou mais o Senhor a Moisés, dizendo: No primeiro mês, no primeiro dia do mês, levantarás o tabernáculo da tenda da congregação, e porás nele a arca do Testemunho, e cobrirás a arca com o véu. Depois, meterás nele a mesa e porás em ordem o que se deve pôr em ordem nela; também meterás nele o castiçal, e acenderás as suas lâmpadas. E porás o altar de ouro para o incenso diante da arca do Testemunho; então, pendurarás a coberta da porta do tabernáculo. Porás também o altar do holocausto diante da porta do tabernáculo da tenda da congregação. E porás a pia entre a tenda da congregação e o altar e nela porás água. Depois, porás o pátio ao redor e pendurarás a cortina à porta do pátio”; (Êx 40.1-8).

    Predestinado (pré – antes – destino) ainda não é! Vai ser, será. Agora não é mais de qualquer jeito, não é mais de qualquer maneira! Agora existem separações e portas. Nessa fase Deus começa pela Arca (liderança); “E porás nele a arca do Testemunho, e cobrirás a arca com o véu”; (Êx 40.3). Mas antes de se colocar a Arca do Testemunho (tipologia da Presença de Deus), tem que acontecer algo essencial. Tem que haver primícias; “No primeiro mês, no primeiro dia do mês, levantarás o tabernáculo da tenda da congregação”; (Êx 40.2). Nessa 2ª fase, já existe no Tabernáculo a tripartição entre o Lugar Santíssimo, o Lugar Santo e o Átrio. Deus já conhece a posição de cada uma das peças, e já sabe a onde coloca-lás. A Arca no Lugar Santíssimo, a Mesa da Proposição no Lugar Santo, a Pia de Cobre no Átrio. Deus coloca também separações e limites para cada uma das peças. O ministro tem que saber o seu limite e a sua separação, tem que haver o véu. O véu tipifica a ética ministerial do ministro. A Arca não pode sair do Lugar Santíssimo e ir dar palpite no Lugar Santo, ou no Átrio. A Pia não pode sair do Átrio e ir ao Lugar Santo e dar palpite sobre a posição da Mesa! Cada ministro já sabe o seu limite de atuação, o seu lugar. Deus já sabe qual é a utilização de cada uma das peças! Mas elas ainda não podem funcionar, elas só estão predestinadas a serem3ª ETAPA - A FASE DO CHAMAMENTO; “E aos que predestinou, a esses também chamou”; (Rm 8.30a). “Então, tomarás o azeite da unção e ungirás o tabernáculo e tudo o que há nele; e o santificarás com todos os seus móveis, e será santo. Ungirás também o altar do holocausto e a todos os seus utensílios e santificarás o altar; e o altar será uma coisa santíssima. Então, ungirás a pia e a sua base, e a santificarás. Farás também chegar Arão e seus filhos à porta da tenda da congregação e os lavarás com água. E vestirás a Arão as vestes santas, e o ungirás, e o santificarás, para que me administre o sacerdócio. Também farás chegar a seus filhos, e lhes vestirás as túnicas, e os ungirás como ungiste a seu pai, para que me administrem o sacerdócio; e a sua unção lhes será por sacerdócio perpétuo nas suas gerações. E fê-lo Moisés; conforme tudo o que o Senhor lhe ordenou, assim o fez”; (Êx 40.9-16).

      É a fase de receber há tão desejada e almejada unção! O azeite. As peças somente são ungidas nessa fase. A unção só vem depois que Deus conhece e predestina. E muitos colocam a unção na 1ª fase, ela só aparece na 3ª fase. Quando Deus predestina, Ele começa pela Arca (liderança), ou seja, de dentro para fora. Mas quando Ele derrama do Seu azeite da unção, Deus começa de fora para dentro. Ele começa pelas peças do Átrio. O interessante é que todas as peças do Tabernáculo tinham que serem ungidas. Independentemente de onde elas estavam. No Lugar Santíssimo, no Lugar Santo ou no Átrio. Uma peça de uma engrenagem, por exemplo. Ela tem que ser totalmente lubrificada, antes de se iniciar a sua rotação. Pois se quebrar um dente dessa peça, consequentemente haverá um atrito entre as suas partes e será afetado todo o trabalho dessa engrenagem. Tem pregos (tipificam os ministros de apoio, os ministérios de suporte) que acham que são desprezados, se sentem como uma peça insignificante na engrenagem do Reino de Deus. Não existe peça melhor do que a outra! Um prego que não recebeu unção pode fazer um grande estrago. Mas um prego ungido, estará juntando as peças de madeiras, ou fixados nas bases que seguram as laçadas e os colchetes das cortinas. Inclusive o véu da cobertura da arca! Os pregos também estavam nos batentes das estacas e nas portas, nas divisões, nos limites. Todas as peças do tabernáculo, além de serem ungidas uma por uma, elas também tinham que serem santificadas. 4ª ETAPA - A FASE DA JUSTIFICAÇÃO; “E aos que chamou, a esses também justificou”; (Rm 8.30b). “E aconteceu no mês primeiro, no ano segundo, ao primeiro do mês, que o tabernáculo foi levantado; porque Moisés levantou o tabernáculo, e pôs as suas bases, e armou as suas tábuas, e meteu nele os seus varais, e levantou as suas colunas; e estendeu a tenda sobre o tabernáculo, e pôs a coberta da tenda sobre ela, em cima, como o Senhor ordenara a Moisés. E tomou o Testemunho, e pô-lo na arca, e meteu os varais à arca; e pôs o propiciatório sobre a arca, em cima. E levou a arca no tabernáculo, e pendurou o véu da cobertura, e cobriu a arca do Testemunho, como o Senhor ordenara a Moisés. Pôs também a mesa na tenda da congregação, ao lado do tabernáculo, para o norte, fora do véu. E sobre ela pôs em ordem o pão perante o Senhor, como o Senhor ordenara a Moisés. Pôs também na tenda da congregação o castiçal defronte da mesa, ao lado do tabernáculo para o sul, e acendeu as lâmpadas perante o Senhor, como o Senhor ordenara a Moisés. E pôs o altar de ouro na tenda da congregação, diante do véu. E acendeu sobre ele o incenso de especiarias aromáticas, como o Senhor ordenara a Moisés. Pendurou também a coberta da porta do tabernáculo, e pôs o altar do holocausto à porta do tabernáculo da tenda da congregação, e ofereceu sobre ele holocausto e oferta de manjares, como o Senhor ordenara a Moisés. Pós também a pia entre a tenda da congregação e o altar e derramou água nela, para lavar. E Moisés, e Arão, e seus filhos, lavaram nela as mãos e os pés. Quando entravam na tenda da congregação e quando chegavam ao altar, lavavam-se, como o Senhor ordenara a Moisés. Levantou também o pátio ao redor do tabernáculo e do altar e pendurou a coberta da porta do pátio. Assim Moisés acabou a obra”; (Êx 40.17-33).

      Deus já conheceu na 1ª fase, predestinou na 2ª fase e chamou na 3ª fase. Nessa 4ª fase, Ele justifica as peças dando-as a matéria prima para que elas possam trabalhar. Deus colocou dentro da Arca; as duas tabuas originais com os mandamentos, uma amostra original do maná e a vara de Arão que floresceu. A liderança (que também é tipificada pela arca, que tipifica a presença de Deus) tem que ter, tem que haver a Palavra, o testemunho e a unção de Deus. A Mesa da proposição posta no Lugar Santo tipifica a comunhão. É o tipo da comunhão ministerial! Tem que esta em ordem pôr em ordem nela”. Todos juntos, reunidos, o pão é o tipo do Corpo de Cristo. Ao redor da mesa, dentro do Lugar Santo não havia cadeiras. O Lugar Santo não era um lugar de se assentar, de descanso, de refrigério, e sim de muito trabalho. Havia o momento certo e o lugar oportuno para o refrigério! O Castiçal (também conhecido como Candeeiro, Candelabro) que estava defronte da Mesa distribui-a o azeite da unção para as lâmpadas. Acendiam-se as lâmpadas do castiçal. Colocava-se o incenso no incensário. Ofereciam se os holocaustos no Altar de holocausto. Derramava a água na Pia. Isso representava que não podia se exigir luz da Pia. Ou realizar, fazer holocausto no Castiçal. Ou se colocar água no Incensário. Cada uma das peças do Tabernáculo, tinha que ser respeitada naquilo o que ela tinha que produzir, a partir da sua própria matéria prima. Cada uma das peças tinha a sua importância. Seja na produção de trigo, azeite de amêndoa, água, perfume ou pão. Não havia peça melhor do que a outra. Todas as peças do Tabernáculo eram importantes, quando estavam realizando cada uma delas o seu próprio trabalho. De acordo com a sua função, ofício e tarefa. Deus é o único que pode mandar mudar as peças de lugares. Ele é quem tira, coloca, aumenta ou diminui! As peças do Tabernáculo estavam em seus devidos lugares, produzindo o que tinham que produzir, a partir de sua própria matéria prima. 5ª ETAPA - A FASE DA GLORIFICAÇÃO; “E aos que justificou, a esses também glorificou”; (Rm 8.30c). “Então, a nuvem cobriu a tenda da congregação, e a glória do Senhor encheu o tabernáculo, de maneira que Moisés não podia entrar na tenda da congregação, porquanto a nuvem ficava sobre ela, e a glória do Senhor enchia o tabernáculo. Quando, pois, a nuvem se levantava de sobre o tabernáculo, então, os filhos de Israel caminhavam em todas as suas jornadas. Se a nuvem, porém, não se levantava, não caminhavam até ao dia em que ela se levantava; porquanto a nuvem do Senhor estava de dia sobre o tabernáculo, e o fogo estava de noite sobre ele, perante os olhos de toda a casa de Israel, em todas as suas jornadas”; (Êx 40.34-38). Nessa última fase, você colocará diante de Deus, dará para Ele o controle total sobre a sua vida. Você somente fará aquilo que Deus quer que você faça. Ele respeitará a sua decisão, o seu livre arbítrio. Você o adorará de espírito, alma e corpo. A Glória de Deus te acompanhará a onde você for! Deus nunca te deixará faltar nada.

Graça & Paz.

Rev. Dr. Carlos Andrade, Th.D.