Quem são os anjos? Porque eles existem?

15 de julho de 2013

Quem são os anjos? Porque eles existem?


     “Não são, porventura, todos eles espíritos ministradores, enviados para servir a favor daqueles que hão de herdar a salvação?”; (Hb 1.14).

    A Palavra de Deus os definem como espíritos ministradores, enviados para servir ao nosso favor. Conhecer os anjos é necessário porque, existe uma negligência muito grande em relação a esta doutrina, responsável pela implantação de grandes seitas e heresias, do mundo atual. A doutrina dos anjos segue logicamente a doutrina de Deus, pois eles são fundamentalmente os ministros da Sua providência. Angelologia é o estudo da doutrina dos anjos. É a junção de dois vocábulos “ángelos” (gr), significa anjos + “logia” (gr), significa estudo, conhecimento. Angelologia em si é o estudo da existência, a criação, as características, o trabalho, a natureza e as atividades em geral dos anjos. Deveriamos todos nós servos do Reino, entendermos e estudarmos com profundidade tudo o que se refere a este mundo sobrenatural, invisível, porém real, que é o mundo dos anjos. Os anjos são reais e exercem atividades importantes no mundo espiritual, mas eles não agem independentemente, eles agem dentro dos limites que foram criados. O cristão está envolvido numa guerra de proporções inigualáveis, pois tem contra si uma força só superada pela força dos exércitos de Deus. Foi assim com os homens de Deus nos dias bíblicos, é nos dias hodiernos e continuará sendo assim até o arrebatamento da Igreja. 

     Os anjos obedecem a uma hierarquia estabelecida e determinada. Dentro dessa hierarquia, eles estão distribuídos em categorias funcionais definidas, onde hostes, dominadores, potestades e principados, cumprem as suas funções específicas. Ao mesmo tempo em que os anjos desempenham suas funções, eles estão louvando, bendizendo, aclamando, honrando e glorificando ao Senhor. Não há, portanto, interrupção do louvor a Deus por causa das missões a serem cumpridas. Os anjos são espíritos ministradores que trabalham ao nosso favor. Eles cumprem a vontade de Deus em relação a nós em todas as áreas e circunstâncias. Quando se fala da salvação do homem, os anjos estão atuantes. Ocorreu a presença dos anjos em relação às manifestações e ministérios de Jesus na terra. Eles anunciaram e estiveram presentes quando Ele nasceu; entregaram a mensagem aos pastores, uma multidão dos Seus exércitos louvaram a Deus nos campos de Belém. Os anjos revelaram-se no tempo da infância de Jesus e instruíram seus pais como deviam fazer para escapar dos seus inimigos. Nas ocasiões importantes da vida de Jesus, como na tentação no deserto, durante a luta no Getsêmani, na Sua ressurreição e na Sua ascensão, Ele foi servido pelos Seus anjos.  Quando os discípulos estavam encarcerados, vieram os anjos e os libertaram. Os vocábulos: Malak (hb), angelus (lat), ángelos (gr); significam: Anjo. Conforme a classificação hierarquica, existem 4 categorias de anjos. Anjos; Arcanjo; Serafins e Querubins. Em toda a Palavra de Deus, somente existe menção a dois anjos que são chamados pelos seus nomes próprios, o anjo “Gabriel” e o arcanjo “Miguel”. “E, respondendo o anjo, disse-lhe: Eu sou Gabriel, que assisto diante de Deus, e fui enviado a falar-te e dar-te estas alegres novas”; (Lc 1.19). “Mas o príncipe do reino da Pérsia se pôs defronte de mim vinte e um dias, e eis que Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu fiquei ali com os reis da Pérsia”; (Dn 10.13). Na Palavra de Deus, são relatadas várias passagens mostrando a aparência dos anjos de formas diversificadas. Há anjos com duas asas, e anjos que se parecem com seres humanos sem asas. Outros como no caso dos querubins tem 4 rostos com cada face tendo um animal diferente (leão, homem, boi e águia) e com seis asas em vez de duas. “E tinham mãos de homem debaixo das suas asas, aos quatro lados; e assim todos quatro tinham seus rostos e suas asas. Uniam-se as suas asas uma à outra; não se viravam quando andavam; cada qual andava diante do seu rosto. E a semelhança do seu rosto era como o rosto de homem; e, a mão direita, todos os quatro tinham rosto de leão, e, a mão esquerda, todos os quatro tinham rosto de boi, e também rosto de águia, todos os quatro”; (Ez 1.8-10).

      “E havia diante do trono um como mar de vidro, semelhante ao cristal, e, no meio do trono e ao redor do trono, quatro animais cheios de olhos, por diante e por detrás. E o primeiro animal era semelhante a um leão; e o segundo animal, semelhante a um bezerro; e tinha o terceiro animal o rosto como de homem; e o quarto animal era semelhante a uma águia voando. E os quatro animais tinham, cada um, respectivamente, seis asas e, ao redor e por dentro, estavam cheios de olhos; e não descansam nem de dia nem de noite, dizendo: Santo, Santo, Santo, é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso, que era, e que é, e que há de vir”; (Ap 4.6-8). Acredito que se um cristão mais desavisado, ver um querubin desses com certeza achará que é um demônio e não um anjo da categoria hierarquica de um querubin! E com certeza correrá e muito. Os anjos que aparecem como homens, terão a aparência étnica e racial da cultura do povo ao qual eles estarão visitando. “E, no sexto mês, foi o anjo Gabriel enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré, a uma virgem desposada com um varão cujo nome era José, da casa de Davi; e o nome da virgem era Maria. E, entrando o anjo onde ela estava, disse: Salve, agraciada; o Senhor é contigo; bendita és tu entre as mulheres. E, vendo-o ela, turbou-se muito com aquelas palavras, e considerava que saudação seria esta. Disse-lhe, então, o anjo: Maria, não temas, porque achaste graça diante de Deus. E eis que em teu ventre conceberás, e darás à luz um filho, e por-lhe-ás o nome de Jesus. Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai, e reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu Reino não terá fim. E disse Maria ao anjo: Como se fará isso, visto que não conheço varão?”; (Lc 1.26-34). Quando o anjo Gabriel apareceu à Maria, se ele não tivesse a aparência de um judeu, não se parecesse com um israelita. Pela tradição judaica, Maria não teria conversado com ele, pois ele seria um estrangeiro. Maria ficou mais assustada com as palavras que o anjo Gabriel disse para ela do que com a sua presença e aparência em si. “Não vos esqueçais da hospitalidade, porque, por ela, alguns, não o sabendo, hospedaram anjos”; (Hb 13.2). Os anjos aparecem para nós, sem que nós percebamos ou saibamos que eles são anjos? Sim. Eles aparecem aos chineses como chinês, aos africanos como africano, e aos americanos como americano. Isso significa que aparência dos anjos podem ser como negro, branco, asiatico, oriental e ocidental. O ministério dos anjos visa de fato, proteger todos aqueles que têm os seus nomes escritos no Livro da Vida. Quando o Evangelho foi pregado pela primeira vez aos gentios, os anjos lá estavam. Foi um anjo à casa de Cornélio e disse-lhe tudo a cerca de como encontrar a Pedro, a fim de ouvir o Evangelho. Jesus disse que Lázaro o mendigo, foi conduzido por eles ao seio de Abraão: “E foi levado pelos anjos para o seio de Abraão”; (Lc 16.22). Jesus também disse: “Haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende”; (Lc 15.7). Os anjos se alegram no céu quando um pecador se arrepede. Eles são os fiéis de Deus, recebem total confiança da Sua parte, pois eles decidiram ficar com Ele em vez de seguirem a Lúcifer no ato da rebelião celestial. Eles já estão eleitos por toda a Eternidade, eles acompanham e servem a Igreja com muito interesse. Nossos primeiros passos, no caminho da salvação, são observados pelos anjos, pois foram incumbidos de seguir-nos até chegarmos ao momento daquele grande Dia. O dever das hostes, dominadores, potestades e principados celestiais, em relação aos salvos, é o de trazer as bençãos, proteger, guardar, acompanhar e conduzi-los. Todas estas atividades dos anjos são afirmadas e comprovadas através da Bíblia Sagrada. Respeite o ministério dos anjos e usufrua dos benefícios destes espíritos ministradores em sua vida.

Graça & Paz.

Rev. Dr. Carlos Andrade, Th.D.