O que é o novo nascimento?

15 de janeiro de 2016

O que é o novo nascimento?


     “E havia entre os fariseus um homem chamado Nicodemos, príncipe os judeus. Este foi ter de noite com Jesus, e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és mestre, vindo de Deus, porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele. Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo não pode ver o Reino de Deus. Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Porventura, pode tornar a entrar no ventre de sua mãe e nascer? Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito. Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo. O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito. Nicodemos respondeu, e disse-lhe: Como pode ser isso? Jesus respondeu, e disse-lhe: Tu és mestre de Israel, e não sabes isto?”; (Jo 3.1-10). “E, no último dia, o grande dia da festa, Jesus pôs-se em pé, e clamou, dizendo: Se alguém tem sede, que venha a mim e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre. E isto disse ele do Espírito que haviam de receber os que nele cressem; porque o Espírito Santo ainda não fora dado, por ainda Jesus não ter sido glorificado”; (Jo 7.37-39). 

    O homem quando nasce de novo deixa de ser natural e passa a ser espiritual. 

   Mas entre o objeto de sua nova maturidade, há um novo caminho a ser percorrido que é se deixar transbordar no Espírito Santo e vencer o 1º OBSTÁCULO, que é romper o véu do coração. O véu do coração esta entre o espírito humano (fé, esperança e amor) e a alma (intelecto, vontade e sentimento). 2º OBSTÁCULO a ser vencido é romper o segundo véu que é a mente. A mente deve ser vencida em seus instintos (comunhão, produção, reprodução, dependência, domínio, aquisição, alimentação e preservação). Para que tudo seja refletido nos sentidos do corpo (visão, audição, olfato, paladar e tato). Rompendo-se o véu do coração, se rompe o da mente. “Mas os seus sentidos foram endurecidos; porque até hoje o mesmo véu está por levantar na lição do Velho Testamento, o qual foi por Cristo abolido. E até hoje, quando é lido Moisés, o véu está posto sobre o coração deles. Mas, quando se converterem ao Senhor, então o véu se tirará”; (2 Co 3.14-16). A fé é o normal de Deus! Porque o que é impossível para o homem é possível para Deus! O que a mente humana não consegue entender, o Espírito Santo irá agir com a mente de Cristo. A mente humana sem a ajuda do Espírito Santo nunca poderá compreender o sobrenatural de Deus. Quando se rompe o véu do coração, a fé, a esperança e o amor que são os atributos do espírito humano, passam a agir e se extravasar nos instintos e sentidos do corpo. Ou seja, o Espírito Santo transborda no espírito humano da pessoa, enche a alma e inunda o corpo. A arca saiu do Lugar Santíssimo do homem (espírito), cruzou o Lugar Santo (alma) e chegou ao Átrio (corpo). Deus entra através do espírito da pessoa, para se fazer conhecido no seu coração, para habitar, fazer morada no seu corpo. Dessa forma o coração não é mais enganoso, passa a ser um novo coração. “E lhes darei um só coração, e um espírito novo porei dentro deles; e tirarei da sua carne o coração de pedra, e lhes darei um coração de carne; para que andem nos meus estatutos, e guardem os meus juízos, e os executem; e eles serão o meu povo, e eu serei por Deus. Mas, quanto àqueles cujo coração andar conforme o coração das suas coisas detestáveis e das suas abominações, eu farei recair nas suas cabeças o seu caminho, diz o Senhor Jeová”; (Ez 11.19-21). 

Neste caso, ocorre, acontece, existe um conflito interno entre o velho homem e o novo homem. Este conflito é positivo, isto é bom, é otimo, ou melhor é excelente! Pois é a prova de que o Espírito Santo esta trabalhando sem cessar contra o domínio da carne. A mente que é o centro da carne não toma as decisões sozinha, ela agora escuta, ouve ao coração e passa a exigir coisas boas, honestas e divinas. O homem interior cresce diariamente dentro do nosso ser. “Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia”; (2 Co 4.16). O que é uma pessoa? A pessoa é a alma, a personalidade do ser humano. A alma de Jesus tinha uma personalidade divina. A alma humana tem a personalidade natural. O espírito humano esta sempre, pronto. Parece forte, mas a alma e o corpo lhes dominam se ele não estiver fortalecido. Em outras palavras, o espírito humano não tem personalidade em si mesmo, por isso não pode comandar sem a intervenção do Espírito Santo nele. Pois nele, o Espírito Santo toma o controle, dando ao espírito humano capacidade de decisão e autoridade sobre a carne. O espírito humano não foi depositado no homem para viver só. Deus colocou a personalidade na alma do homem, deixando o espírito humano livre, para assim receber a presença do Seu Espírito. Proporcionando assim o novo nascimento, que somente o homem pode receber. Somente assim podemos compreender o novo nascimento. 

     O novo nascimento é o nascer do Espírito. É quando o espírito humano convida ao Espírito Santo para entrar nele, para governá-lo e transbordá-lo para assim encher também a alma e o corpo. “Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna. Disse-lhe a mulher: Senhor dá-me dessa água, para que não mais tenha sede, e não venha aqui tirá-la”; (Jo 4.14,15). Desta forma não haverá manifestações de duas personalidades, somente a de uma personalidade divina dirigindo e orientando a alma, depois que esta der lugar para a ação do Espírito Santo. O qual proverá os meios necessários para que isto ocorrá e aconteça. O corpo será dirigido pela alma e a alma será orientada e guiada pelo Espírito Santo. O velho homem está morto em quem verdadeiramente nasce do Espírito. O novo homem, o nascido de novo não pode servir ao pecado (se isto ainda acontece é porque a pessoa ainda vive a natureza do velho homem). “Que diremos, pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça seja mais abundante? De modo nenhum! Nós que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele? Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na sua morte? De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo ressuscitado dos mortos pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida. Porque, se fomos plantados juntamente com ele na semelhança da sua morte, também o seremos na da sua ressurreição; Sabendo isto: que o nosso velho homem foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, a fim de que não sirvamos mais ao pecado”; (Rm 6.1-6). “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo”; (2 Co 5.17). O espírito humano não é uma pessoa! Pois se fosse assim, todos nós automaticamente retornaríamos para Deus quando morrêssemos. “E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu”; (Ec 12.7).
        
Graça & Paz.

Rev. Dr. Carlos Andrade, Th.D.