O que é Tipologia?

15 de julho de 2015

O que é Tipologia?


     “Porque, tendo a lei a sombra dos bens futuros e não a imagem exata das coisas, nunca, pelos mesmos sacrifícios que continuamente se oferecem cada ano, pode aperfeiçoar os que a eles se chegam”; (Hb 10.1).

     As obras do Senhor são perfeitas e maravilhosas, e examiná-las de perto é o maior prazer que uma pessoa que gosta de estudar as Escrituras Sagradas, de ser um conhecedor da Palavra de Deus, pode experimentar. As obras do homem, quando são examinadas, por mais interessantes que sejam, elas podem rapidamente serem entendidas, compreendidas, mapiadas e catalogadas. As Obras de Deus, quanto mais as examinamos e as olhamos, elas nos atraem ainda mais. Qualquer fato na Criação de Deus, a terra, o ar, as estrelas. Quanto mais as estudamos, mais teremos que admitir que não sabemos nada, que nada sabemos. Que somos limitados dentro da nossa Ciência humana. Aprender sobre a Tipologia e os seus tipos e antítipos, os tipos são conjuntos de figuras, vindo da Eternidade de Deus, pela qual Ele ensina para nós as coisas incompreensíveis. O tipo e o antítipo podem ser lugares, situações, roupas, animais, objetos e pessoas. Se nós sabemos a realidade, nós podemos compreender a representação. E quanto mais conhecemos a realidade, maior será a habilidade para entendermos a fígura.  Estudar, aprender sobre a Tipologia bíblica é algo necessário, e de um enriquecimento importantíssimo para o nosso bojo teológico. 

    “Os quais servem de exemplar e sombra das coisas celestiais, como Moisés divinamente foi avisado, estando já para acabar o Tabernáculo; porque foi dito: Olha, faze tudo conforme o modelo que, no monte, se te mostrou”; (Hb 8.5). Por exemplo: Todos os ministérios de Jesus estão tipificados em cada uma das peças no Tabernáculo de Moisés. A Arca da Aliança (também conhecida como a Arca do Senhor, a Arca do Concerto) era um tipo, ela tipificava a Presença de Deus no meio do Seu povo. Pessoas, personagens bíblicos foram tipos de Cristo (Melquisedeque, Noé, Moisés, Davi, José, Isaque). Animais como o Cordeiro e o Leão são tipos de Cristo, Ele veio em Sua 1ª vinda como um Cordeiro imolado antes da fundação do mundo para morrer "mudo" em sacrifício.Mas em Sua 2ª vinda Ele virá como o Leão da tribo de Judá. O patriarca Abraão por exemplo, foi uma Tipologia ao Pai. Isaque foi uma Tipologia ao Filho, Jesus Cristo: “E tomou Abraão a lenha do holocausto e pô-la sobre Isaque, seu filho”; (Gn 22.6). Este versículo bíblico foi uma Tipologia, um tipo da entrega a qual o Pai, fez de Jesus, Seu Filho unigênito. Isaque carregando a lenha até ao lugar do sacrifício, é um tipo, uma sombra do antítipo original de Jesus carregando a cruz até ao calvário. Isaque se fosse sacrificado por Abraão, seu pai, seria um sacrifício voluntário, tal como o Pai realizou pelo Seu Filho, Jesus. Nós cresceremos de uma forma maravilhosa, aprenderemos a extrair preciosas mensagens com o poder profético de abençoar, salvar e transformar vidas em Nome de Jesus. O ensino tipológico enriquecerá as nossas mensagens de uma forma que nós teremos a plena convicção no Espírito, que somos usados tremendamente por Deus, como vasos de honra, atuantes e transbordantes em Sua presença. 

Varias passagens da Bíblia Sagrada, as quais muitas das vezes, nos já lemos ou até já ministramos, ou ouvimos alguém ministrar para nós, serão vistas de uma forma diferente. Apartir do momento que nos começarmos a aprofundarmos no ensino tipológico, e passarmos a receber as revelações vindas diretamente do Espírito Santo. O nosso espírito e alma estarão atentos as situações, e as figuras, com as quais Deus procura mostrar, por meio de coisas terrestres a realidade das coisas espirituais. Encontraremos e observaremos no Antigo Testamento e no Novo Testamento. Deus falando das glórias celestiais através de representações tipológicas de coisas terrestres, coisas que estão na terra. Ou seja, os tipos, que revelam os antítipos. A Bíblia ficará com a Sua leitura mais sensível, delicada para a nossa compreensão! A Tipologia é apresentada abertamente de tal maneira, que nós, nos perdemos em meio há tantas informações, às quais podemos encontrar com muita riqueza na Bíblia. O objetivo de quem gosta da Tipologia, é encontrar todas essas informações e transformá-las em revelações e acrescentar, pois toda revelação é progressiva. Descobriremos verdades que desvendarão pontos, que nos parecem obscuros à uma primeira leitura. A Tipologia nos fará entendermos melhor, a Bíblia e a observarmos com o nosso intelecto, para construirmos no nosso espírito. Conheceremos os detalhes quanto ao Espírito de Cristo que vivia no Antigo Testamento. “Da qual salvação inquiriram e trataram diligentemente os profetas que profetizaram da graça que vos foi dada, Indagando que tempo ou que ocasião de tempo o Espírito de Cristo, que estava neles, indicava, anteriormente testificando os sofrimentos que a Cristo haviam de vir, e a glória que se lhes havia de seguir. Aos quais foi revelado que, não para si mesmos, mas para nós, eles ministravam estas coisas que, agora, vos foram anunciadas por aqueles que, pelo Espírito Santo enviado do céu, vos pregaram o evangelho, para as quais coisas os anjos desejam bem atentar”; (1 Pe 1.10-12). As mensagens estarão mais esclarecidas, mais explicadas. Para que as vivamos, e as ministramos, e assim aumentaremos cada vez mais a nossa fé. Observaremos que a Bíblia não é apenas um volume de histórias que incluem personagens reais, acontecimentos reais, objetos, animais, cores, coisas e circunstâncias. Mas que, cada uma dessas coisas, revelam a sombra das coisas futuras.

     Afinal o que é a Tipologia? A Tipologia é o estudo dos tipos. Mas o que é um tipo? Tipologia é uma palavra composta de dois significados: Na verdade, juntou-se a palavra “tipo”, que é a semelhança de uma coisa real, e “logia”, palavra, vocábulo grego que quer dizer “estudo”. Tipologia é o estudo das ilustrações contidas no Antigo Testamento propostas por Deus e que explicam fatos, coisas ou pessoas, que virão a ser realidade profética. Devido o Antigo Testamento estar cheio de tipos, fez-se vários estudos e verificou-se que todos os acontecimentos da dispensação da graça, foram prefigurados por tipos nas outras dispensações. Assim, podemos encontrá-los com freqüência nos primeiros Livros da Bíblia. As parábolas de Jesus são ricas em tipos que são futuristicos. Isso porque poucas são as parábolas de Jesus que se cumpriram em nosso tempo, como muitas são as que se cumprirão no fim dele. Porque estudar a Bíblia através dos tipos? Estudar e ministrar usando e utilizando a Tipologia, são uma forma de enriquecer e fortalecer o povo de Deus. Só assim entenderemos melhor as verdades mais profundas, que requerem um maior raciocínio e utilização da fé. Existem mestres e ministrantes que preferem impressionar os seus ouvintes com assuntos inteligíveis. Com a finalidade e o objetivo de serem elogiados e honrados pela sua cultura, e conhecimento, e, não por serem porta-vozes, atalaias da Palavra de Deus. Esses ministros não alimentam a toda a multidão, da forma como Jesus os alimentavam. O alimento mais comum aos povos, tribos e nações é o pão, e Jesus deu-lhes pão. Jesus Cristo não foi buscar com os melhores cozinheiros da sua época um cardápio desconhecido, e diferente. Jesus Cristo também não multiplicou cinco pães e dois peixinhos a moda da casa. Ele simplesmente alimentou as multidões com pão. O rico come pão, o pobre come pão, os animais do céu e das águas comem pão, as bactérias e insetos comem pão, todos comem pão. Sendo que o pão é a própria Tipologia do corpo de Cristo! Ele é o nosso alimento. Todos os seres vivos, todas as criaturas comem o pão. Algumas regras e princípios básicos da Tipologia? A regra principal da Tipologia é nunca forçar um texto bíblico a expelir Tipologia se ele não for um texto tipológico. É a mesma coisa de tentar fazer uma limonada, espremendo uma laranja.  Tem que haver, existir uma consciência tipológica. O maior erro de um teológo e tentar criar uma Tipologia de um texto bíblico que se explica por si mesmo. Na Bíblia existem vários tipos de interpretação de textos: Tipológico; Simbólico;  Alegórico; Histórico; Gramatical; Parabólico; Profético e Literal. Haverá ocasiões, situações em determinados textos bíblicos, que uma porta será tipologicamente a Pessoa de Jesus Cristo. Mas, haverá momentos e situações em que uma porta será simplesmente “uma porta” mesmo. Então, como saberemos se é uma Tipologia, ou se não é uma Tipologia? Simplesmente respeitando a regra de aplicação da hermenêutica e da exegese, do contexto do próprio texto bíblico. A Bíblia se explica e se completa por Si Mesma.

Graça & Paz.

Rev. Dr. Carlos Andrade, Th.D.