Como ter paz em meio as lutas?

15 de abril de 2017

Como ter paz em meio as lutas?


    “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia. Pelo que não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares. Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza (Selá). Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo. Deus está no meio dela; não será abalada. Deus a ajudará ao romper da manhã. As nações se embraveceram; os reinos se moveram; ele levantou a sua voz e a terra se derreteu. O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio (Selá). Vinde, contemplai as obras do Senhor; que desolações tem feito na terra! Ele faz cessar as guerras até ao fim da terra; quebra o arco e corta a lança; queima os carros no fogo. Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre as nações; serei exaltado sobre a terra. O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio (Selá)”; (Sl 46.1–11). 

     O que significa a palavra “Selá” no final do verso 11 do Salmo 46? É uma orientação. Reflitir, ressaltar, elevar a alma e não somente a voz. Também indicavá um interlúdio musical.  Como desfrutar paz em meio as tribulações? Como nós estarmos alegres, felizes, mediante as lutas, as tribulações, os problemas e as necessidades do nosso dia-a-dia? Como lidarmos com as questões familiares, matrimôniais, trabalhisticas, físicas e espirituais? 

    Como nos mantermos tranquilos quando a situação, a realidade a nossa volta demonstra o contrário? As noticias parecem estarem na contra mão de Deus en relação as promessas. Como enfrentarmos essas questões sem perdermos a paz de espírito, sem perdermos a fé? O que é paz? Muitas pessoas estão totalmente enganadas sobre o conceito do que é ter paz. Paz não é ausência de guerra, ausência de conflitos, ausência de problemas, ausência de lutas. Paz é a pessoa ter serenidade, tranquilidade e segurança, em meio as tribulações e lutas da vida. Em certa feita Jesus declarou aos discípulos. “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize”; (Jo 14.27). O Salmo 46 retrata um ambiente externo de guerra e de destruição. Mas ao mesmo tempo o salmista demonstra um sentimento interno de confiança, tranquilidade, proteção, fé e de paz. Esse salmo foi composto quando Senaqueribe rei da Assíria sitiou Judá. No périodo do reinado de Ezequias; (2 Rs 18, 19; 2 Cr 32; Is 36). São textos similares, paralelos os quais retratam o momento desse Salmo. As cidades de Samaria e Judá estavam em crise. Os reinos do norte e do sul estavam em situação de angustia  (parece o momento atual do mundo). O império da Assíria atemorizava ao povo de Deus.  Observe atentamente o Salmo 46. Observe o que esta além do cântico, além da poesia. Observe o que era real, veja aquilo que era a realidade daquele  momento. Qual era a realidade em torno do salmista? Eu não sei a realidade da sua vida. Você as vezes pode me analisar através deste artigo. Mas você não sabe como eu estou, o que esta me sitiando (cercando, rodeando). O que esta acontecendo realmente comigo. Nós temos a tendência de analisarmos as pessoas, Mas não sabemos realmente qual é o estado real da pessoa. Deus sabe como nós estamos!  O salmista declara: “Deus é”; Ele é o que? "Deus é o nosso refúgio e fortaleza”; (Sl 46.1a).  Ele é o nosso rochedo forte. Observe a intenção do salmista do Salmo 91. O salmista tem a intenção de nós levar a salmodiar através de declaração ao lermos o Salmo.

     “Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará. (Apartir desse ponto começa a minha e a sua declaração) Direi do Senhor: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei”; (Sl 91.1,2). Após a nossa declaração: Nós temos 11 resposta  de promessas de Deus. “Porque ele te (1) livrará do laço do passarinheiro, (2) e da peste perniciosa. (3) Ele te cobrirá com as suas penas, (4) e debaixo das suas asas estarás seguro; a sua verdade é (5) escudo e (6) broquel. (7) Não temerás espanto noturno, (8) nem seta que voe de dia, (9) nem  peste que ande na escuridão, (10) nem da mortandade que assole ao meio-dia. (11) Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas tu não serás atingido”; (Sl 91. 3-7).  O salmista do Salmo 46 declara: “Ele é socorro bem presente na angústia”; (Sl 46.1b).  Ele não é socorro presente, Ele é socorro bem presente. Denota uma idéia de intensidade, de plenitude, de uma presença contínua. Ele se revela estar presente completamente e totalmente na hora da tribulação. Nos falamos muito sobre a graça, mas esquecemos da paz. A realidade do Salmo 46 era de tribulação, dificuldade. Porque que será que nós conseguimos sentir paz quando ainda da para pedir socorro para um amigo. Pedir socorro ao patrão, para o papai, a mamãe. E quando ninguém pode nos ajudar, fazer mais nada. Por último, lembramos de pedir para Deus, a gente se desespera? O salmista descreve uma catástrofe, um caos total, um fim de mundo. “Pelo que não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares. Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza”; (Sl 46.2,3).

     Existe uma teologia de prosperidade que ensina que “Agora é so vitória”. Cuidado com esse negócio que a prova acabou. Agora é so vitória. Isso não é bíblico.  A nossa vida não é so bonança. No mundo teremos aflições. Jesus ensinou isso: “Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo”; (Jo 16.33). Nós passamos por lutas, nós choramos, nos temos aflições, dificuldades. Mas ainda que a terra se mude, nós confiaremos em Deus. Um pastor ministrando em uma determinada congregação, após a ministração da mensagem, pediu ao povo para ir a frente. Dizendo: “Quem vier a frente, nunca mais terá  aflição nesta terra”. Um outro pastor que estava no culto não foi a frente. Quem passava por ele lhe perguntava: Não vai receber a benção não pastor? Ele não respondia nada. Mas por dentro ele, pensava: Bem se Deus vai acabar com aflição, então vai arrebatar a Igreja agora. Nós passamos por aflições. Qual é o segredo dessa paz? “Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo. Deus está no meio dela; não será abalada”; (Sl 46.4,5). É uma Palavra profética para a Igreja quando nós estivermos com Ele, dentro da Nova Jerusalém Celestial. Há um gozo eterno para nós. Você tem agora dentro de você, fluindo através do Espírito Santo as prímicias dessa promessa. Há um rio de aguas vivas dentro de nós. Deus nós da uma vida abundante aqui agora e nós garante também para a Eternidade. Perceba que no contexto geral de um mesmo Salmo tem descrito tribulação, lutas e destruição. Mas que também existe paz no meio disso tudo! Não importa o que esta acontecendo ao seu redor. “Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre as nações; serei exaltado sobre a terra. O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio (Selá)”; (Sl 46.10,11).

Graça & Paz.

Rev. Dr. Carlos Andrade, Th.D.