És tu só peregrino em Jerusalém?

15 de novembro de 2017

És tu só peregrino em Jerusalém?


  
     "E eis que, no mesmo dia, iam dois deles para uma aldeia que distava de Jerusalém sessenta estádios (11 quilômetros), cujo nome era Emaús (riacho de águas quentes). E iam falando entre si de tudo aquilo que havia sucedido. E aconteceu que, indo eles falando entre si e fazendo perguntas um ao outro, o mesmo Jesus se aproximou, e ia com eles. Mas os olhos deles estavam como que fechados, para que o não conhecessem. E ele lhes disse: Que palavras são essas que, caminhando, trocais entre vós, e por que estais tristes? E, respondendo um, cujo nome era Cléopas, disse-lhe: És tu só peregrino em Jerusalém e não sabes as coisas que nela têm sucedido nestes dias? E ele lhes perguntou: Quais? (a causa perguntando pelo efeito), E eles lhe disseram: As que dizem respeito a Jesus, o Nazareno, que foi um profeta poderoso em obras e palavras diante de Deus e de todo o povo; e como os principais dos sacerdotes e os nossos príncipes o entregaram à condenação de morte e o crucificaram”; (Lc 24.13-20).

    No mesmo dia, ou seja, no dia de Sua ressurreição. Jesus não era mais o filho do homem, um homem comum. Era o Cristo ressurreto em um corpo imortal (ainda não era o corpo de glória). Era o Verbo cumprido, vivido, experimentado e aprovado. O assunto dos dois era Cristo! Onde estiverem dois ou três reunidos em Seu Nome atraem a Pessoa de Jesus. Jesus aproximou-se dos dois e começou a conversar com eles! 

"E nós esperávamos que fosse ele o que remisse Israel; (estavam decepcionados). mas, agora, com tudo isso, é já hoje o terceiro dia (Jesus ressuscitou ao 3º dia) desde que essas coisas aconteceram. É verdade que também algumas mulheres dentre nós nos maravilharam, as quais de madrugada (desse mesmo dia de Sua ressurreição) foram ao sepulcro; e, não achando o seu corpo, voltaram, dizendo que também tinham visto uma visão de anjos, que dizem que ele vive. E alguns dos que estavam conosco foram ao sepulcro e acharam ser assim como as mulheres haviam dito, porém, não o viram (Eles falavam com Ele e não o viam)”; (Lc 24.21-24). Em Sua 1ª Vinda Jesus veio como o Cordeiro de Deus. Ele não veio tirar o jugo de Roma sobre os judeus, mas sim o jugo, a carga opressora do pecado sobre o homem. Jesus veio implantar o Reino de Deus, um reino espiritual. Os judeus não entenderam isso! Eles compreendiam que a nação de Israel seria um reino físico literal naquele momento! Afinal esse é o objetivo do Cristo, do Messias vir ao mundo conforme a profecia judaica! "Então, se aproximou dele a mãe dos filhos de Zebedeu, com seus filhos, adorando-o e fazendo-lhe um pedido. E ele diz-lhe: Que queres? Ela respondeu: Dize que estes meus dois filhos se assentem um à tua direita e outro à tua esquerda, no teu Reino”;  (Mt 20.20,21). 

Os discípulos achavam que Jesus seria o rei dos judeus literalmente naquele momento! Esta foi a informação repassada pelos sacerdotes e escribas para o Tribunal Romano. O que respondeu Jesus, quando foi indagado, questionado por Poncio Pilatos a cerca disso? "Tornou, pois, a entrar Pilatos na audiência, e chamou a Jesus, e disse-lhe: Tu és o Rei dos Judeus? Respondeu-lhe Jesus: Tu dizes isso de ti mesmo ou disseram-to outros de mim? Pilatos respondeu: Porventura, sou eu judeu? A tua nação e os principais dos sacerdotes entregaram-te a mim. Que fizeste? Respondeu Jesus: O meu Reino não é deste mundo; se o meu Reino fosse deste mundo, lutariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas, agora o meu Reino não é daqui”; (Jo 18. 33-36). Em Sua 2ª Vinda Jesus vira como o Leão de Judá. Ai sim Ele reinará em Israel e em todo o mundo fisicamente. Mas não naquele momento!  Os judeus esparavam um Cristo Imperador e não um Cristo Servo. Porisso não o aceitaram! “E ele lhes disse: O néscios e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram!   Porventura, não convinha que o Cristo padecesse essas coisas e entrasse na sua glória? E, começando por Moisés e por todos os profetas, explicava-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras (A Palavra em Ação Viva falando da Palavra Revelada cumprida; O Rhema explicando o Logos). E chegaram à aldeia para onde iam (após eles receberem um curso teológico intensivo em 11 quilômetros), e ele fez como quem ia para mais longe.  E eles o constrangeram, dizendo: Fica conosco, porque já é tarde, e já declinou o dia.   E entrou para ficar com eles. E aconteceu que, estando com eles à mesa, tomando o pão, o abençoou e partiu-o, e lho deu. Abriram-se-lhes, então, os olhos, e o conheceram, e ele desapareceu-lhes”; (Lc 24.25-31).

     Jesus então realiza a 1ª Santa ceia, logo após a Sua ressurreição com os Seus dois discípulos. Ninguém parte o pão como Ele, a comunhão tem o poder de revelar Jesus! Foi no partir do pão que eles reconheceram a Jesus! No partir do pão Jesus é reconhecido. Eles foram as primícias de comunhão da 1ª santa ceia do Cristo ressurreto! "E disseram um para o outro: Porventura, não ardia em nós o nosso coração quando, pelo caminho, nos falava, e quando nos abria as Escrituras? E, na mesma hora, levantando-se, voltaram para Jerusalém e acharam congregados os onze e os que estavam com eles, os quais diziam: Ressuscitou, verdadeiramente, o Senhor e já apareceu a Simão. E eles lhes contaram o que lhes acontecera no caminho, e como deles foi conhecido no partir do pão. E, falando ele dessas coisas, o mesmo Jesus se apresentou no meio deles, e disse-lhes: Paz seja convosco (Jesus tem compromisso com a Igreja, Ele se apresentou onde estavam reunidos os discípulos)”; (Lc 24.32-36). Hoje, nós também podemos participar da mesa do Senhor! "Pelo que também na Escritura se contém: Eis que ponho em Sião a pedra principal da esquina, eleita e preciosa; e quem nela crer não será confundido. E assim para vós, os que credes, é preciosa, mas, para os rebeldes, a pedra que os edificadores reprovaram, essa foi a principal da esquina; e uma pedra de tropeço e rocha de escândalo, para aqueles que tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados. Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; vós, que, em outro tempo, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus; que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançastes misericórdia”; (1 Pd 2.6-10). Antes, nós não podiamos, nem eramos considerados povo de Deus. Mas, Hoje, qualquer pessoa que aceitar o sacrifício de Jesus na cruz, pode comer na mesa do Senhor. "E da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, o primogênito dos mortos e o príncipe dos reis da terra. Àquele que nos ama, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados, e nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai, a ele, glória e poder para todo o sempre. Amém!”; (Ap 1.5,6).

Graça & Paz.

Rev. Dr. Carlos Andrade, Th.D.