Quem são as duas "oliveiras" testemunhas?

15 de julho de 2013

Quem são as duas "oliveiras" testemunhas?


     “E foi-me dada uma cana semelhante a uma vara; e chegou o anjo, e disse: Levanta-te, e mede o templo de Deus, e o altar, e os que nele adoram. E deixa o átrio que está fora do templo, e não o meças; porque foi dado às nações, e pisarão a Cidade santa por quarenta e dois meses. E darei poder às minhas duas testemunhas, e profetizarão por mil duzentos e sessenta dias, vestidas de pano de saco. Estas são as duas oliveiras e os dois castiçais que estão diante do Deus da terra. E, se alguém lhes quiser fazer mal, fogo sairá da sua boca e devorará os seus inimigos; e, se alguém lhes quiser fazer mal, importa que assim seja morto. Estas têm poder para fechar o céu, para que não chova nos dias da sua profecia; e têm poder sobre as águas para convertê-las em sangue e para ferir a terra com toda a sorte de pragas, quantas vezes quiserem. E, quando acabarem o seu testemunho, a besta que sobe do abismo lhes fará guerra, e as vencerá, e as matará. E jazerá o seu corpo morto na praça da grande cidade que, espiritualmente, se chama Sodoma e Egito, onde o seu Senhor também foi crucificado. E homens de vários povos, e tribos, e línguas, e nações verão seu corpo morto por três dias e meio, e não permitirão que o seu corpo morto seja posto em sepulcros. E os que habitam na terra se regozijarão sobre eles, e se alegrarão, e mandarão presentes uns aos outros; porquanto estes dois profetas tinham atormentado os que habitam sobre a terra. E depois daqueles três dias e meio o espírito de vida, vindo de Deus, entrou neles; e puseram-se sobre seus pés, e caiu grande temor sobre os que os viram. E ouviram uma grande voz do céu, que lhes dizia: Subi cá. E subiram ao céu em uma nuvem; e os seus inimigos os viram”; (Ap 11.1-12). 

     Observamos e percebemos que relativo às duas testemunhas, que irão profetizar pelo período de 1260 dias, na metade da última semana das 70ª semanas do profeta Daniel “3. ½ anos” ou “42 meses”. Profetizando para a nação de Israel, essas duas testemunhas terão poderes idênticos ao do profeta Elias. E também se assemelharão ao patriarca Moisés. Porém, admitimos e sabemos que tudo foi realizado pelo poder de Deus em suas vidas, e não por eles. Moisés e Elias foram somente vasos de honra usados muito bem pelo Senhor. Moisés não foi arrebatado ele morreu e foi enterrado, mas apareceu vivo junto a Elias ao lado de Jesus na transfiguração. Enoque e Elias, ambos foram arrebatados sem passarem pela morte. Por isso muitos acreditam que as duas testemunhas possivelmente sejam eles. Eu particularmente não acredito que as duas testemunhas poderão ser, ou seja, serão: Elias e Moisés, ou talvez Moisés e Enoque, ou Enoque e Elias. Por que eles, já cumpriram e realizaram muito bem os seus ofícios, propósitos e metas, quando viveram e estiveram aqui nessa terra. “E sucedeu que, indo eles andando e falando, eis que um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro; e Elias subiu ao céu num redemoinho”; (2 Rs 2.11).  “E andou Enoque com Deus; e não se viu mais, porquanto Deus para si o tomou para si” (Gn 5.24). “Pela fé, Enoque foi trasladado para não ver a morte e não foi achado, porque Deus o trasladara, visto como, antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus”; (Hb 11.5). Mesmo pelo fato de que Elias e Enoque não terem passado pela morte e estarem no Céu, não lhes dão o direito de virem novamente profetizar para a nação de Israel. O fato das testemunhas serem duas tem a ver com a autenticidade de seus testemunhos. Pela lei judaica, é necessário que as testemunhas de acusação sejam pelo menos duas. O número dois indica a credibilidade e a concordância das suas palavras. “Uma só testemunha contra ninguém se levantará por qualquer iniqüidade ou por qualquer pecado, seja qual for o pecado que pecasse; pela boca de duas ou três testemunhas, se estabelecerá o negócio”; (Dt 19.15).  “Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão. Mas, se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que, pela boca de duas ou três testemunhas, toda palavra seja confirmada”; (Mt 18.15,16). 

Como será a atuação das duas testemunhas? Será em três etapas. 

     (1ª) – A pregação acompanhada pela capacidade de realizar prodígios. Elas colherão muitas almas, isso despertará a ira do anticristo, que tentará matá-los de qualquer maneira. Porém, todos aqueles que se atreverem a matar as duas testemunhas durante os 1260 dias, serão queimados vivos por elas. (2ª) –  A perseguição e morte por parte daqueles que se sentirão atingidos pelas suas palavras, pela pregação. Apenas ao final dos 1260 dias, o anticristo pessoalmente conseguirá matar as duas testemunhas. Os corpos delas ficarão expostos em praça pública. As nações e povos da terra que estarão apoiando ao anticristo e ao seu governo, se alegrarão com esse acontecimento e trocarão presentes entre si. (3ª) –  A ressurreição e a assunção aos céus, evento pelo qual todos os seus inimigos estando na terra as verão e lhes contemplarão subir aos céus. As duas testemunhas irão reviver, ou seja, reviverão o ministério terreno de Cristo. A única diferença será o “meio dia” a mais na ressurreição. Cristo ressuscitou ao 3º dia, elas ressuscitarão ao 3º. ½ dia. As duas testemunhas não serão necessáriamente Moisés & Elias, ou Moisés & Enoque, ou Elias & Enoque. Deus já usou a esses homens quando eles estiveram e viveram nessa terra! O profeta Elias já veio a esta terra, e cumpriu o seu propósito, a meta, o objetivo terreno da sua existência. Não haverá necessidade, não será mais necessário o seu retorno, como uma das duas prováveis testemunhas, as quais pregarão para a nação de Israel. “E os seus discípulos o interrogaram, dizendo: Por que dizem, então, os escribas que é mister que Elias venha primeiro? E Jesus, respondendo, disse-lhes: Em verdade Elias virá primeiro, e restaurará todas as coisas. Mas digo-vos que Elias já veio, e não o conheceram, mas fizeram-lhe tudo o que quiseram. Assim farão eles também padecer o Filho do homem”; (Mt 17.10-12). As duas testemunhas poderão ser, duas pessoas físicas levantadas e ungidas por Deus dentre os filhos de Israel. Elas representarão o governo real (Judá) e sacerdotal (Levi), pois elas serão semelhantes às duas oliveiras do tempo da volta do cativeiro babilônico. 

     “E tornou o anjo que falava comigo, e me despertou, como a um homem que é despertado do seu sono, e me disse: Que vês? E eu disse: Olho, e eis um castiçal todo de ouro, e um vaso de azeite no cimo (recipiente), com as suas sete lâmpadas; e cada lâmpada posta no cimo tinha sete canudos. E, por cima dele, duas oliveiras, uma à direita do vaso de azeite, e outra à sua esquerda. E falei e disse ao anjo que falava comigo, dizendo: Senhor meu, que é isto? Então, respondeu o anjo que falava comigo e me disse: Não sabes tu o que isto é? E eu disse: Não, Senhor meu. E respondeu e me falou dizendo: Esta é a palavra do Senhor a Zorobabel, dizendo: Não por força, nem por violência, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor dos Exércitos. Quem és tu, ó monte grande? Diante de Zorobabel serás uma campina; porque ele trará a primeira pedra com aclamações: Graça, graça a ela. E a palavra do Senhor veio de novo a mim, dizendo: As mãos de Zorobabel têm fundado esta casa; também as suas mãos a acabarão, para que saibais que o Senhor dos Exércitos me enviou a vós. Porque, quem despreza o dia das coisas pequenas? Pois esses se alegrará, vendo o prumo na mão de Zorobabel; esses são os sete olhos do Senhor, que discorrem por toda a terra. Falei mais e disse-lhe: Que são as duas oliveiras à direita do castiçal e à sua esquerda? E, falando-lhe outra vez, disse: Que são aqueles dois raminhos de oliveira que estão junto aos dois tubos de ouro e que vertem de si ouro? E ele me respondeu, dizendo: Não sabes o que é isto? E eu disse: Não, Senhor meu. Então ele disse: Estes são os dois ungidos, que estão diante do Senhor de toda a terra”; (Zc 4.1-14). 

Graça & Paz.

Rev. Dr. Carlos Andrade, Th.D.