O que é o sacerdócio de Melquisedeque?

15 de agosto de 2016

O que é o sacerdócio de Melquisedeque?

  E Moisés pôs estas varas perante o Senhor na tenda do Testemunho. Sucedeu, pois, que no dia seguinte Moisés entrou na tenda do testemunho, e eis que a vara de Arão, pela casa de Levi, florescia; porque produzira flores e brotara renovos, e dera amêndoas”; (Nm 17.7,8).

   O sacerdócio de Melquisedeque iniciou-se com o patriarca Adão e terminou no patriarca Moisés. Moisés foi o último sacerdote da linhagem da ordem universal sacerdotal segundo Melquisedeque. Os sacerdotes do sacerdócio universal foram somente quatro. Adão; Jó; Melquisedeque e Moisés. Jesus é o Sumo Sacerdote universal da ordem de Melquisedeque. Diferenças entre Moisés (sacerdócio universal) e Arão (sacerdócio levítico). Enquanto o seu irmão Arão que era o sumo sacerdote levita, descendente de Levi, fazia, realizava o ritual sacerdotal completo, para entrar no Lugar Santíssimo uma vez por ano. 

    Moisés como sacerdote universal entrava no Lugar Santíssimo a hora que ele quisesse. Moisés falava com Deus face a face, quando lhe fosse necessário. Arão somente uma vez por ano. Moisés recebeu dízimos e ofertas de Arão. Moisés liderou e consagrou a Arão, também aos seus filhos. Moisés estabeleceu Leis. Os dízimos e as primícias pertencem ao sacerdócio universal da ordem de Melquisedeque. É a única doutrina que continua com a expiação e ressurreição de Jesus Cristo. Com a morte de Moisés, ficou esquecida por um período a idéia original do sacerdócio universal. Moisés foi o último sacerdote universal dessa ordem melquisedequeana. O propósito universal tem um sacerdócio da ordem de Melquisedeque. É a substituição do sacerdócio levítico e da porta de emergência do sacerdócio do nazireado. Deus implantou desde o início o sacerdócio universal (PPVCA). Adão, Sete, Noé, Sem, Abraão faziam holocaustos para Deus diretamente no Lugar Santíssimo. Pois não existiam divisões no Tabernáculo, era somente o Lugar Santíssimo. Mas por causa do pecado, houve mudanças, passou a existir uma tenda com divisões, e a tribo de Levi passou a exercer o ofício. A SUBSTITUIÇÃO DO PACTO UNIVERSAL DE UMA NAÇÃO DE REIS E SACERDOTES. A TRIBO DE LEVI – Assume a parte do sacerdócio, porém inferior. A TRIBO DE JUDÁ – Assume a parte real, prefigurando ao reino eterno de Cristo.Deus fez, Ele realizou uma mudança radical. Ele estabeleceu algo inferior em relação ao Seu propósito inicial. Em lugar de uma nação real e sacerdotal, Ele estabeleceu uma tribo sacerdotal (Levi) e uma tribo real (Judá). Após a morte de Moisés, que foi o último sacerdote dessa ordem   e esta mudança feita por Deus. O sacerdócio universal ficou paralisado, aparentemente sem nenhuma atividade sacerdotal, até ao momento da encarnação de Jesus Cristo. O propósito universal de Deus quando israel foi escolhido. A nação de Israel foi chamada para ser uma benção para as nações de toda a terra, através do sacerdócio universal. Da mesma maneira que as 11 tribos traziam dízimos e ofertas aos levitas. Assim todas as nações da terra através de seus presidentes e reis, fariam o mesmo a Israel. Mas Israel falhou, e por isso os povos e as nações da terra, não ofertam e não dizimam, nem conhecem a Deus da forma certa e correta. AS MUDANÇAS NOS SACERDÓCIOS. Josué, o sumo sacerdote, representante da tribo sacerdotal levítica. Foi um tipo de algo que  é inferior. Um sacerdócio que contaminou-se, por isso as vestes ficaram sujas. A MITRA É A REPRESENTAÇÃO DO SACERDÓCIO LEVÍTICO (TRIBO LEVI). “E me mostrou o sumo sacerdote Josué, o qual estava diante do anjo do Senhor, e Satanás estava à sua mão direita, para se lhe opor. Mas o Senhor disse a Satanás: O Senhor te repreenda, ó Satanás, sim, o Senhor, que escolheu Jerusalém, te repreenda; não é este um tição tirado do fogo? Ora, Josué, vestido de vestes sujas, estava diante do anjo. Então, falando, ordenou aos que estavam diante dele, dizendo: Tirai-lhe estas vestes sujas. E a ele lhe disse: Eis que tenho feito com que passe de ti a tua iniqüidade, e te vestirei de vestes novas. E disse eu: Ponham-lhe uma mitra limpa sobre a sua cabeça. E puseram uma mitra limpa sobre a sua cabeça e o vestiram de vestes; e o anjo do Senhor estava em pé”; (Zc 3.1-3). 

     A COROA É A REPRESENTAÇÃO DE REINO (TRIBO DE JUDÁ). “E a palavra do Senhor veio a mim, dizendo: Recebe dos que foram levados cativos,  de Heldai, de Tobias e de Jedaías (e vem naquele dia e entra na casa de Josias, filho de Sofonias), os quais vieram da Babilônia. Recebe, digo, prata e ouro, e faze coroas, e põe-nas na cabeça de Josué, filho de Jozadaque, sumo sacerdote. E fala-lhe, dizendo: Assim fala e diz o Senhor dos Exércitos: Eis aqui o homem cujo nome é Renovo; ele brotará do seu lugar e edificará o templo do Senhor. Ele mesmo edificará o templo do Senhor, e levará a glória, e assentar-se-á e dominará no seu trono, e será sacerdote no seu trono, e conselho de paz haverá entre ambos (acordo entre ambos os ofícios, em outras traduções)”; (Zc 6.9-12). Josué é uma tipologia de Cristo. A promessa que Deus fez há Israel um dia se cumprirá. A promessa feita para Israel se cumpri hoje na Igreja, mas também se cumprirá literalmente em Israel. Haveram dois sacerdócios um terreno (Levi) e um universal (Melquisedeque). Ambos reais e sacerdotais. SACERDÓCIO UNIVERSAL – Coroa, primícias, pão, vinho, dízimos, ofertas, fé e graça. SACERDÓCIO LEVÍTICO – Mitra, páscoa, lei e ordenanças. OS HOLOCAUSTOS (PPVCA) – PRIMÍCIAS; PÃO; VINHO; CORDEIRO; ALTAR.  Não é mais necessário oferecer esse sistema antigo de holocausto (sacrificar) a Deus, pelos nossos pecados. Por que o sacrifício de Jesus foi único, e em Cristo estão contidos todos os elementos do antigo holocausto. Ele é as Primícias, o Pão, o Vinho, o Cordeiro, e o Altar. O NAZIREADO – Deus abriu a porta do nazireado em João Batista. O profeta João Batista abriu mão de ser levita, ele, não seguiu a linhagem sacerdotal do seu pai Zacarias, que era um sacerdote levita. Para efetuar a reintrodução do sacerdócio universal em Jesus Cristo. Jesus tinha que recomeçar a idéia original do sacerdócio universal, sendo Ele o Sumo Sacerdote dessa ordem.

     O sacerdócio levítico foi uma emergência. Deus não queria usar dessa possibilidade. O sacerdócio que Ele desejava para o Seu povo Israel, nação eleita, era o sacerdócio de Melquisedeque. Com um sacerdócio de ordem universal, toda a nação sem distinção poderia ser um corpo de ministros, uma nação literalmente única e diferente das demais nações da terra. São grandes as diferenças entre o sacerdócio da ordem levítica (Araônico) e o sacerdócio da ordem universal (Melquisedequeano). Para Deus instituir um novo sacerdócio, Ele teve que mudar o próposito que era somente para Israel, e isso causou uma mudança radical na manifestação e no cumprimento do Seu pacto universal. Deus não escolheu Israel como o único modelo adequado. Pelo contrário, Deus mostra outras razões, pelas quais havia realizado essa escolha. O objetivo do Senhor em escolher Israel como nação, não foi para que este povo, ao ser eleito, se pusesse como o único e exclusivo privilegiado nessa escolha. Ao contrário disso, a nação de Israel foi escolhida para abençoar as outras nações. Mas a nação de Israel se orgulhou disso. Esqueceu de sua incumbência e o ofício dessa escolha, e apegou-se aos privilégios de ser escolhido. Deus escolheu uma nação para uma grande missão, mas ela se fez ociosa, por causa dos privilégios desse encargo, e esqueceu-se do ofício que lhe incumbia o Seu Senhor. O sentido da escolha da nação de Israel, não foi também para a conceder, o vir-a-ser uma grandeza socio-política, ou lhe dar o título de potência econômica. Com objetivos de destruir e suplantar os povos e as outras nações da terra! Nem para os menosprezar. O sentido da escolha de Israel, como o da escolha de um homem ou mulher a um ministério. É sempre em beneficiar a outros, e não para o orgulho de um só. Qual foi o sentido da escolha de Israel então? Foi o de dar humanidade ao Seu pacto, ao Seu Reino, a Sua Divindade. Um Ser que era somente Luz, Espírito, Celestial passa a manifestar a Sua Glória entre os homens na terra.  Embora a nação de Israel tenha falhado em seu próposito, a semente da mulher não falhou.

JESUS E OS SACERDÓCIOS

     “E porei inimizade entre ti e a mulher e entre a tua semente e a sua semente, esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar”; (Gn 3.15). Um homem eleito que substituiu a nação eleita. Mas nem por isso, o propósito de Deus deixou de ser efetuado por um judeu obediente. Esse judeu humilde não se tornou ocioso pelo privilégio, de Ser o primogênito dos mortos ou o crucificado, o “Unigênito de Deus”. Ele esvaziou-se de Sua Divindade. Sua Alma recebeu um corpo físico, e habitou nesse corpo, tornou-se 100% homem por causa da carne, mas não deixou de ser Deus, por causa de Sua Alma e do Seu Espírito. E, como um homem obediente apegou-se a incumbência da Cruz. Ele estava interessado em chegar ao Calvário. Assim, dessa forma, Jesus restituiu o sacerdócio da ordem universal esquecido por Israel. Era assim que Deus queria que fosse: Que a nação de Israel como nação fosse, o que a tribo de Levi é para a nação. Uma tribo sacerdotal! Isto foi apenas um modelo nacional, daquilo que poderia ter sido o original do propósito universal para Israel. O sacerdócio levítico não é o modelo sacerdotal original. O sacerdócio levítico foi de certa forma um castigo para a nação de Israel. Pela falha do povo em não querer obedecer às prerrogativas divinas para ser uma benção para todas as famílias da terra. O sacerdócio da ordem universal por um tempo, por um período foi posto de lado, ficou de certa forma esquecido. Deus precisou tratar inicialmente com a nação de Israel  “organizar a casa, lavar a roupa suja”.  A fim de que esta casa um dia possa assumir a sua posição, a que lhe havia sido predita. Enfim, no Milênio, teremos o cumprimento do propósito do sacerdócio universal de Deus com a nação de Israel. Ser uma nação sacerdotal implicava em não ter herança própria, como a tribo sacerdotal de Levi não tinha. Eles não receberam terra na repartição entre as 12 tribos. O sustento da nação sacerdotal equivale a ser sustentado por Deus. Ele é o possuidor de tudo! Ser uma nação sacerdotal significa também que esta nação tem que ser santa, um exemplo universal para as demais nações. Isso requer obediência aos mandamentos e estatutos de Deus. Isso implica em oficiar expiação, cumprir as leis do sacerdócio, zelar pelo cumprimento dos deveres das nações, terem direito à parte dos dízimos das nações, desempenharem o sacerdócio em santificação. Assim como a tribo de Levi ministraram para todas as tribos nacionais. A nação de Israel deveria ter sido para com todas as nações. Isso implicaria no sacerdócio universal original. Israel falhou nesse propósito, e consequentemente perdeu os privilégios. Nada disso ocorreu com Israel “ainda”, mas ocorrerá!

Graça & Paz.

Rev. Dr. Carlos Andrade, Th.D.