Levanta-te, e toma o teu leito, e anda?

15 de junho de 2016

Levanta-te, e toma o teu leito, e anda?

     “E, alguns dias depois, entrou outra vez em Cafarnaum, e soube-se que estava em casa. E logo se ajuntaram tantos, que nem ainda nos lugares junto à porta eles cabiam; e anunciava-lhes a palavra. E vieram ter com ele, conduzindo um paralítico, trazido por quatro. E, não podendo aproximar-se dele, por causa da multidão, descobriram o telhado onde estava e, fazendo um buraco, baixaram o leito em que jazia o paralítico. E Jesus, vendo-lhes a fé, disse ao paralítico: Filho, perdoados estão os teus pecados. E estavam ali assentados alguns dos escribas, que arrazoavam em seus corações, dizendo: Por que diz este assim blasfêmias? Quem pode perdoar pecados, senão Deus? E Jesus, conhecendo logo em seu espírito que assim arrazoavam entre si, lhes disse: Por que arrazoais sobre estas coisas em vosso coração? Qual é mais fácil? Dizer ao paralítico: Estão perdoados os teus pecados, ou dizer-lhe: Levanta-te, e toma o teu leito, e anda? Ora, para que saibais que o Filho do homem tem na terra poder para perdoar pecados (disse ao paralítico), a ti te digo: Levanta-te, e toma o teu leito, e vai para tua casa. E levantou-se e, tomando logo o leito, saiu em presença de todos, de sorte que todos se admiraram e glorificaram a Deus, dizendo: Nunca tal vimos”; (Mc 2.1-12).

     A onde estava Jesus sempre tinha uma multidão! Pessoas simples e importantes de todos os níveis de educação e classes sociais. Todos queriam estar com Jesus, escutar a Palavra, ver os milagres. 


     “E logo se ajuntaram tantos, que nem ainda nos lugares junto à porta eles cabiam; e anunciava-lhes a palavra”; (Mc 2.2). E Jesus ensinava a Palavra! Além dos escribas esta mesma passagem bíblica relatada pelo Dr. Lucas apresenta aos fariseus e os doutores da lei também presente! “E aconteceu que, em um daqueles dias, estava ensinando, e estavam ali assentados fariseus e doutores da lei, que tinham vindo de todas as aldeias da Galiléia, e da Judéia, e de Jerusalém. E a virtude do Senhor estava com ele para curar”; (Lc 5.17). Algo inesperado acontece! “E vieram ter com ele, conduzindo um paralítico, trazido por quatro”; (Mc 2.3). Temos que carregar pessoas paralíticas no mundo físico e também no mundo espiritual. É um ministério de apóio. Os condutores são pessoas com habilidades e estratégias para burlar os principados e potestades das trevas e trazer os paralíticos espirituais à presença de Jesus. “E, não podendo aproximar-se dele, por causa da multidão”; (Mc 2.4a). Pessoas que são empecilhos, eles ficam na porta da entrada, obstruindo e ocupando o espaço daqueles que querem fazer a obra de Deus. Os fariseus da vida; “Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que fechais os homens o Reino dos céus; e nem vós entrais, nem deixais entrar aos que estão entrando”; (Mt 23.13). Outro obstáculo é o mau testemunho de vida de muitos cristãos que acaba impedindo os que querem entrar em uma igreja. “... descobriram o telhado onde estava e, fazendo um buraco...”; (Mc 2.4b). Quando as portas estão fechadas para quem tem fé, o Espírito Santo concede o discernimento de descobrir o telhado. Destelhar, descobrir é vencer as dificuldades. Muitas pessoas não vão a uma igreja. Elas têm Ojeriza (repugnância, antipatia, aversão, oposição). Ojeriza é uma pulsão humana que se desenvolve de forma inconsciente, mas, por vezes, é resultado de um comportamento desenvolvido sobre determinados preconceitos contra igreja e até de pastores. Descobrir, destelhar o telhado é levar a igreja a estas pessoas; piqueniques, churrascos, shows, festas. Eles fizeram o buraco no lugar exato onde Jesus estava. Temos levar as pessoas até o local exato da presença de Jesus. “... baixaram o leito em que jazia o paralítico”; (Mc 2.4c). Alem de descobrir o local exato que Jesus estava (no centro da casa). Eles baixaram o leito exatamente ao meio, diante de Jesus. ”...o baixaram com a cama até ao meio, diante de Jesus”; (Lc 5.19).  Jesus esta sempre no centro! De sua casa de sua vida! Baixar o leito é entregar tudo na mão de Jesus, e deixar Ele trabalhar. Muitas vezes trazemos as pessoas na presença de Jesus, mas não baixamos o leito. Eles abaixaram o paralítico do alto, ou seja, de cima para baixo. Manteve-se o nível, a posição. Nunca desça do seu nível para trazer as pessoas até a presença de Jesus. Não faça nada que é contra a sã doutrina cristã como desculpa para evangelizar, estamos cercados de uma nuvem de testemunhas. “E Jesus, vendo-lhes a fé, disse ao paralítico: Filho, perdoados estão os teus pecados”; (Mc 2.5). Jesus viu a fé de quem? Dos quatro condutores! Jesus o chama de filho! Jesus trabalha nos traumas existenciais. Como filho aquele paralítico tinha direitos. Mas nem todos ficaram felizes com o ocorrido! “E estavam ali assentados alguns dos escribas, que arrazoavam em seus corações, dizendo: Por que diz este assim blasfêmias? Quem pode perdoar pecados, senão Deus? E Jesus, conhecendo logo em seu espírito que assim arrazoavam entre si, lhes disse: Por que arrazoais sobre estas coisas em vosso coração?”; (Mc 2.6-8). Jesus teve discernimento de Espírito! Jesus viu o que estava no coração daqueles homens. Jesus  penetra na divisão da alma e do Espírito, entre juntas e medulas! Ele vai ao coração.

O que é o mais fácil para Jesus? Perdoar os pecados, ou curar o paralítico? Jesus nos outorgou autoridade para realizar os dois! “E, chamando os seus doze discípulos, deu-lhes poder sobre os espíritos imundos, para os expulsarem, e para curarem toda a enfermidade e todo o mal”; (Mt 10.1). “Aqueles a quem perdoardes os pecados, lhes são perdoados; e, àqueles a quem os retiverdes, lhes são retidos”; (Jo 20.23). Jesus realiza o que no ponto de vista dos fariseus seria o mais difícil. “Qual é mais fácil? Dizer ao paralítico: Estão perdoados os teus pecados, ou dizer-lhe: Levanta-te, e toma o teu leito, e anda? Ora, para que saibais que o Filho do homem tem na terra poder para perdoar pecados (disse ao paralítico), a ti te digo: Levanta-te, e toma o teu leito, ...”; (Mc 2.11a). Carregar as suas responsabilidades. Muitas pessoas vêm para a presença de Jesus e continuam do mesmo jeito, da mesma maneira, da mesma a qual estava antes. Ele entrou pelo teto porque as portas estavam fechadas. Aqueles que bloquearam as portas tiveram que abrir o caminho de dentro para fora para a saída daquele ex-paralítico. O leito foi com ele, ele agora estava mostrando para todos os que o conheciam que ele não precisava mais ser carregado por ninguém. Ao perdoar aquele ex-paralítico Jesus fez, realizou algo profundo. O perdão tem o poder de curar, transformar, libertar. “... e vai para tua casa”; (Mc 2.11b). Jesus realizou algo tremendo aquele homem saiu pela porta por onde ele jamais entrou. E foi para casa sem depender mais de ninguém. A primeira coisa que Jesus diz para o ex-paralítico apos cura-lo foi, vai para tua casa! Desfrute a sua família. “E levantou-se e, tomando logo o leito, saiu em presença de todos, de sorte que todos se admiraram e glorificaram a Deus, dizendo: Nunca tal vimos. E tornou a sair para o mar, e toda a multidão ia ter com ele, e ele os ensinava”; (Mc 2.12). Tem que haver uma atitude, tem que haver uma ação! Tem que ser notório na presença de todos. Jesus disse para aquele ex-paralítico. Resultado: Todos glorificaram a Deus! Quando carregamos o nosso leito (vergonha, problemas, doenças, tribulações, dificuldades) para fora,  as outras pessoas percebem o que Jesus realiza em nossas vidas, o nome de Deus será sempre glorificado.

Graça & Paz. 

Rev. Dr. Carlos Andrade, Th.D.