Jesus fez voto de nazireu?

1 de agosto de 2020

Jesus fez voto de nazireu?

   

    "E falou o Senhor a Moisés, dizendo: Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando um homem ou mulher se tiver separado, fazendo voto de nazireu, para se separar ao Senhor, de vinho e de bebida forte se apartará; vinagre de vinho ou vinagre de bebida forte não beberá; nem beberá alguma beberagem de uvas; nem uvas frescas nem secas comerá. Todos os dias do seu nazireado, não comerá de coisa alguma que se faz da vinha, desde os caroços até às cascas. Todos os dias do voto do seu nazireado sobre a sua cabeça não passará navalha; até que se cumpram os dias, que se separou para o Senhor, santo será, deixando crescer as quedelhas (grelhas, grenhas, mechas, cachos, emaranhados) do cabelo da sua cabeça. Todos os dias que se separar para o Senhor, não se chegará a corpo de um morto. Por seu pai, ou por sua mãe, ou por seu irmão, ou por sua irmã, por eles se não contaminará, quando forem mortos; porquanto o nazireado do seu Deus está sobre a sua cabeça. Todos os dias do seu nazireado santo será ao Senhor. E se alguém vier a morrer junto a ele por acaso, subitamente, e contaminar a cabeça do seu nazireado, então, no dia da sua purificação rapará a sua cabeça, e, ao sétimo dia a rapará; (Nm 6.1-9). 

   Os nazireus foram pessoas escolhidas pelo Senhor para um ministério específico, poderia ser homem ou mulher. Essas pessoas eram separadas, escolhidas pelo Senhor para O servir nesse sacerdócio. Elas poderiam dedicar-se ao ofício desejado como sacerdote, profeta, juiz e guerreiro. O Senhor separava pessoas entre o povo da nação de Israel para exercerem o ofício do Nazireado. Existiam normas de se agir, maneiras de se portar, procedimentos de conduta, regras de comportamento e de separação para ser um nazireu.

OS NAZIREUS DO SENHOR

O GUERREIRO SANSÃO

    "E o Anjo do Senhor apareceu a esta mulher e disse-lhe: Eis que, agora, és estéril  e nunca tens concebido; porém conceberás e terás um filho. Agora, pois, guarda-te de que bebas vinho ou bebida forte, nem comas coisa imunda.  Porque eis que tu conceberás e terás um filho sobre cuja cabeça não passará  navalha; porquanto o menino será nazireu de Deus desde o ventre (escolhido, separado ao Nazireado) e ele começará a livrar a Israel da mão dos filisteus"; (Jz 13.3-5).

O PROFETA JOÃO BATISTA

     "Existiu, no tempo de Herodes, rei da Judéia, um sacerdote, chamado Zacarias, da ordem de Abias, e cuja mulher era das filhas de Arão; o nome dela era Isabel. E eram ambos justos perante Deus, vivendo irrepreensivelmente em todos os mandamentos e preceitos do Senhor. E não tinham filhos, porque Isabel era estéril, e ambos eram avançados em idade. E aconteceu que, exercendo ele o sacerdócio diante de Deus, na ordem da sua turma, segundo o costume sacerdotal, coube-lhe em sorte entrar no templo do Senhor para oferecer o incenso. E toda a multidão do povo estava fora, orando, à hora do incenso. Então, um anjo do Senhor lhe apareceu, posto em pé, à direita do altar do incenso. E Zacarias, vendo-o, turbou-se, e caiu temor sobre ele. Mas o anjo lhe disse: Zacarias, não temas, porque a tua oração foi ouvida, e Isabel, tua mulher, dará à luz um filho, e lhe porás o nome de João. E terás prazer e alegria, e muitos se alegrarão no seu nascimento, porque será grande diante do Senhor, e não beberá vinho, nem bebida forte, e será cheio do Espírito Santo, já desde o ventre de sua mãe. E converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor, seu Deus"; (Lc 1.5-16). 

O guerreiro Sansão serviu o nazireado na época dos Juízes, período este considerado de vergonha na história da nação de Israel, onde não havia sacerdote e nem rei atuante. João Batista foi levantado como nazireu em um momento em que o Senhor não falava com a nação de Israel por 400 anos. Quando o exercício do Sacerdócio Levítico falhou, o Nazireado atuou. Pois o Nazireado foi usado para suprir as necessidades do povo na ausência de um sacerdócio atuante. Mas tanto o Sacerdócio Levítico como o Nazireado são inferiores ao Sacerdócio Universal. A atual Dispensação da Graça pertence ao Sacerdócio Universal. Jesus Cristo exerce o seu Sumo Sacerdócio através desse Sacerdócio de Melquisedeque. Se Jesus Cristo  fosse um nazireu, Ele não poderia participar da Ceia do Senhor a qual é a uma ordenança desse Sacerdócio; "Todos os dias do seu nazireado, não comerá de coisa alguma que se faz da vinha, desd"Te os caroços até às cascas; (Nm 6.4). Todos os votos constituídos sobre o povo de Israel continha regras básicas, as quais eram as regras também contidas no voto de nazireu. Por causa dessas similaridades alguns teólogos ensinam que Jesus é nazireu. Jesus é o Sumo Sacerdote do Sacerdócio Universal, tanto o Sacerdócio Levítico como o Nazireado é a sua figura, sombra, tipo e representação. Se Jesus Cristo fosse um nazireu, Ele não teria ressuscitado o filho da viúva de Naim, e nem a filha de Jairo, pois sendo nazireu Ele não poderia estar próximo, estar perto de pessoas mortas; “Todos os dias que se separar para o Senhor, não se chegará a corpo de um morto”; (Nm 6.6).  

JESUS FEZ UM VOTO DE QUE NÃO BEBERÁ VINHO ATÉ AS BODAS

     "E digo-vos que, desde agora, não beberei deste fruto da vide até aquele dia em que o beba novo convosco no Reino de meu Pai"; (Mt 26.29). 

     "Em verdade vos digo que não beberei mais do fruto da vide, até àquele Dia em que o beber novo, no Reino de Deus"; (Mc 14.25). 

    "Porque vos digo que já não beberei do fruto da vide, até que venha o Reino de Deus";  (Lc 22.18). 

     Jesus Cristo estava na mesa com os seus discípulos e fez um “voto”, mas não foi um voto de nazireu específico. O  Nazireado é um sacerdócio que o Senhor utilizou, usou na falta, na ausência de um sacerdócio atuante. O Nazireado é inferior ao Sacerdócio de Melquisedeque. Jesus reativou esse sacerdócio superior e, Ele é o Sumo Sacerdote dessa Ordem Universal. Jesus estava perto de sua vitória na Cruz, estava próximo do TETELESTAI, “está consumado”, a dívida seria totalmente paga. Jesus faz um voto de Nazireu? Não havia necessidade alguma e nenhuma para isso. Todos os votos continha duas normas básicas: 1ª) Não beber, não consumir coisa alguma derivado da vide; 2ª) Não tocar, aproximar, estar perto de um morto. Após estas duas regras principais e básicas para qualquer voto, havia, existia a necessidade de declarar o tipo de voto específico que a pessoa realizaria. Se Jesus tivesse sido um nazireu, teria que ter participado de uma cerimônia sacerdotal diante de um sacerdote levítico e ter tido a sua cabeça rapada, todas as vezes que Ele tivesse estado próximo de um morto; "Todos os dias do seu nazireado, santo será ao Senhor. E se alguém vier a morrer junto a ele por acaso, subitamente, e contaminar a cabeça do seu nazireado, então no dia da sua purificação rapará a sua cabeça, e, ao sétimo dia, a rapará. E ao oitavo dia trará duas rolas, ou dois pombinhos, ao sacerdote, à porta da tenda da congregação; e o sacerdote oferecerá, um para expiação do pecado, e o outro para holocausto; e fará propiciação por esse que pecou no corpo morto; assim, naquele mesmo dia santificará a sua cabeça"; (Nm 6.8-11).  

A LEI DO NAZIREU DURANTE O CUMPRIMENTO DO SEU NAZIREADO 

   "E esta é a lei do nazireu: no dia em que se cumprirem os dias do seu nazireado, trá-lo-ão à porta da tenda da congregação; e ele oferecerá a sua oferta ao Senhor, um cordeiro sem manchas, de um ano, em holocausto, e uma cordeira sem mancha, de um ano, para expiação da culpa, e um carneiro sem mancha por oferta pacífica; e um cesto de bolos asmos, bolos de flor de farinha com azeite, amassados, e coscorões asmos untados com azeite, como também a sua oferta de manjares e as suas libações. E o sacerdote os trará perante o Senhor e sacrificará a sua expiação do pecado, e o seu holocausto; também sacrificará o carneiro em sacrifício pacífico ao Senhor, com o cesto dos bolos asmos; e o sacerdote oferecerá a sua oferta de manjares e a sua libação. Então, o nazireu à porta da tenda da congregação rapará a cabeça do seu nazireado, e tomará o cabelo da cabeça do seu nazireado, e o porá sobre o fogo que está debaixo do sacrifício pacífico. Depois o sacerdote tomará a espádua cozida do carneiro, e um bolo asmo do cesto, e um coscorão asmo e os porá nas mãos do nazireu, depois de haver este rapado a cabeça do seu nazireado. E o sacerdote os moverá, em oferta de movimento, perante o Senhor: isto é santo para o sacerdote, juntamente com o peito da oferta de movimento e com a espádua da oferta alçada; e, depois, o nazireu pode beber vinho. Esta é a lei do nazireu que fizer voto da sua oferta ao Senhor pelo seu nazireado, além do que alcançar a sua mão; segundo o seu voto, que fizer, assim fará conforme à lei do seu nazireado"; (Nm 6.13-21). 

     Jesus tivesse sido, se Ele fosse um nazireu, Ele teria que ter oferecido um cordeiro, uma cordeira, um carneiro, um cesto de bolos, bolos de flor de farinha com azeite, amassados, coscorões no azeite, oferta de manjares e libações diante de um sacerdote levítico. Ter tido sua cabeça rapada e o seu cabelo jogado no fogo do altar para ser queimado, todas as vezes que Ele tivesse consumido algo derivado do fruto da vide. Se Jesus tivesse feito somente o “voto de nazireu”, sem ter sido um nazireu teria que ter realizado esse mesmo ritual. Jesus somente poderia beber vinho novamente após oferecer todas essas ofertas e passar por todo este ritual sacerdotal. Eu nunca observei escrito na Palavra do Senhor sobre Jesus ter tido a sua cabeça rapada ou ter se apresentado diante de um sacerdote no templo e participar de nenhuma dessas cerimônias após beber vinho, participar da Ceia ou se aproximar de uma pessoa morta. Você ainda acha que Jesus foi nazireu? Jesus não é, e nunca foi nazireu, Jesus é nazareno! 

Graça & Paz. 

Rev. Dr. Carlos Andrade, Th.D.